Só descia no inferno pra te encontrar…

ainda sinto
o seu cheiro
o gosto do seu corpo
o suor do seu cigarro

ainda lembro
do seu olhar desconfiado
do seu sorriso debochado
do prazer e terror
de estar ao seu lado

ainda lembro
da sua voz no meu ouvido
do seu sussurro num grunhido
do seu jeito de me pegar
firme, duro, decidido

ainda lembro
do seu rosto belo
de coração gélido
totalmente pervertido

Paulo Alfuns

Quando tudo desmoronar, só a essência permanecerá…

Enquanto
sinto o frio
chegar,
busco o cobertor
pra minha pele
esquentar
Enquanto
um outro amanhã
não vem,
me pego pensando
será que será
igual,
ao dia de ontem
também…
Enquanto
tudo se mostra
tão claro e sem
sentido,
também é preciso,
(me) lembrar,
que eu não tenho
que explicar,
já que nunca fui
o dono
do meu destino…

Paulo Alfuns