Naente

Escondia
na face,
uma felicidade,
tardia

Emulava
na rua,
a acidez
de palavras,
vazias

Encarava
a sede,
daqueles
que sentiam
prazer,
ao vê-lo
passar…

Encontrava
em todos
os tímpanos,
uma voz
mouca,
ao ouvido,
falar…

Paulo Alfuns

Autor: Paulo Alfuns

...poeta por (vocação), astrólogo por (formação), freelancer na luta do ganha-pão....

8 comentários em “Naente”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s