O copo

O copo
quebrou
se jogou
no chão
e seus cacos
espalhou

A mão
deslizou
e de repente
um tabefe
soou

O copo
carregava
suas emoções
e não sabia,
por si só
que uma onda
maior,
viria e o,
afogaria

A mão deslizava
no contorno
de seus dedos
que movido
a desejo,
na sua bunda
a enfiou

Paulo Alfuns

* levemente inspirado no casal mais ‘N’ do momento…

Autor: Paulo Alfuns

...poeta por (vocação), astrólogo por (formação), freelancer na luta do ganha-pão....

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s