Quem não conhece a si próprio, não conhece ninguém

Meu sorriso torto, se mostra sem que, eu possa controlar É um reflexo do meu Eu que se projeta sem pensar Meus eus verdadeiros, estão sempre a me desafiar Eu vou lutando para que não possam me ganhar Meu sol / ascendente são duplos, em seu manifestar Minhas facetas são múltiplas Não perca tempo, emContinuar lendo “Quem não conhece a si próprio, não conhece ninguém”

Se você quiser…

Se você quiser conversar Nós podemos conversar, eu até gosto de papear mas, não gosto de me aprofundar Se você quiser, papear, Nós até podemos conversar, sobre o que é leve, ameno, Não quero dos seus problemas me inquietar… Se você quiser papear ou conversar nós podemos nos relacionar, mas guarde suas fofocas, eu prefiroContinuar lendo “Se você quiser…”

Soy loco – mas no mucho…

Corro (de) muitos sonhos, alguns vazios, outros nem tanto alguns com encanto outros puro desenganos… Corro o vento do tempo Corro como o louco que vai ao longe, sem saber para onde… Corro do mim mesmo e, no dia que chegar talvez me encontre… Paulo Alfuns * publicada originalmente no dia 06/12/2016 na minha exContinuar lendo “Soy loco – mas no mucho…”