Um mundo

Um mundo
não se faz
de trevas,
em seu nascer
Ele é feito
de luzes,
para o Ser
também,
poder escolher

Um mundo
não se faz
de luzes,
ao seu alvorecer
ele é feito
de soturnos,
para o homem
bem saber,
o que pode,
e pode
se ater

Um mundo
tem cores
Mas as luzes
a reduzem
em seu parecer
Enquanto as trevas
conspiram,
para tudo
se desfazer…

Paulo Alfuns

um pouco de poesia

aquele ânus
galhardo
engoliu meu pênis
sem eu perceber
quem diria
que esse tipo arado
era arrombado
de tanto foder…

aquela foda
soturna
parecia não ter
fim…
rebolava descontrolado
numa loucura
em mim

enquanto
sentava alucinado
eu me perguntava
porque tava metendo
nesse tresloucado…

Paulo Alfuns

Quem não conhece a si próprio, não conhece ninguém

Meu sorriso
torto,
se mostra
sem que,
eu possa controlar
É um reflexo
do meu Eu
que se projeta
sem pensar

Meus eus verdadeiros,
estão sempre
a me desafiar
Eu vou lutando
para que não
possam me
ganhar

Meu sol / ascendente
são duplos,
em seu manifestar
Minhas facetas
são múltiplas
Não perca
tempo,
em me rotular…

Paulo Alfuns

Se você quiser…

Se você
quiser
conversar
Nós podemos
conversar,
eu até
gosto de papear
mas, não
gosto de me
aprofundar

Se você
quiser,
papear,
Nós até
podemos
conversar,
sobre o que
é leve, ameno,
Não quero
dos seus problemas
me inquietar…

IMG_20190426_115255

Se você
quiser
papear ou conversar
nós podemos
nos relacionar,
mas guarde
suas fofocas,
eu prefiro
assuntos que possam, agregar…

Paulo Alfuns

* foto Ilha de Urubuqueçaba (pessoal)

Soy loco – mas no mucho…

Corro (de) muitos sonhos,
alguns vazios,
outros nem tanto
alguns com encanto
outros puro desenganos…

Corro o vento do tempo
Corro como o louco
que vai ao longe,
sem saber para onde…

Corro do mim mesmo
e, no dia que chegar
talvez me encontre…

Paulo Alfuns

* publicada originalmente no dia 06/12/2016 na minha ex página Curti poesia numa rede social…

Quando olhava para o futuro

Olhei nos seus olhos
e vi o mar
Vi o infinito no meu futuro
um futuro de brilho
de falso brilho,
de luz difusa branca

Olhei no seu corpo
o caminho do mapa,
que vai me levar
a encontrar
tudo que um dia
deixei para trás

Olhei ao revés
e atrás do horizonte
estava seu rosto
de olhar estranho,
olhar em que eu me via
a cavalgar
em meio ao mar…

Paulo Alfuns

* publicada originalmente no dia 02/10/2016 na minha ex página Curti poesia numa rede social…

Travesti Sensual

Ela não era
Nem do bem e
nem do mal
Era de uns e de outros
e de quem lhe queria
Que a apontasse
como a tal…

Era uma travesti sensual
gozava empinadinha
liberando geral
Gata transexx, era
pra todos aqueles,
aquelas que queriam
só um relax

Carinha de gel
dourado,
seu corpo,
um recurso
de mistérios
alucinados

Não, eu não a comi
e só tô rimando aqui,
é pra me divertir,
rir, e quem sabe
também pra fazer
quem ler,
um pouco
mais feliz…

Paulo Alfuns

* publicada originalmente no dia 17/08/2016 na minha ex página Curti poesia numa rede social…