Soy loco – mas no mucho…

Corro (de) muitos sonhos, alguns vazios, outros nem tanto alguns com encanto outros puro desenganos… Corro o vento do tempo Corro como o louco que vai ao longe, sem saber para onde… Corro do mim mesmo e, no dia que chegar talvez me encontre… Paulo Alfuns * publicada originalmente no dia 06/12/2016 na minha exContinuar lendo “Soy loco – mas no mucho…”