Soy loco – mas no mucho…

Corro (de) muitos sonhos,
alguns vazios,
outros nem tanto
alguns com encanto
outros puro desenganos…

Corro o vento do tempo
Corro como o louco
que vai ao longe,
sem saber para onde…

Corro do mim mesmo
e, no dia que chegar
talvez me encontre…

Paulo Alfuns

* publicada originalmente no dia 06/12/2016 na minha ex página Curti poesia numa rede social…

Autor: Paulo Alfuns

...poeta por (vocação), astrólogo por (formação), freelancer na luta do ganha-pão....

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s