Quem não conhece a si próprio, não conhece ninguém

Meu sorriso
torto,
se mostra
sem que,
eu possa controlar
É um reflexo
do meu Eu
que se projeta
sem pensar

Meus eus verdadeiros,
estão sempre
a me desafiar
Eu vou lutando
para que não
possam me
ganhar

Meu sol / ascendente
são duplos,
em seu manifestar
Minhas facetas
são múltiplas
Não perca
tempo,
em me rotular…

Paulo Alfuns