Pensamentos (senti/mentais) sobre quem (ainda) busco, em (minha) insana obsessão, (sua em mim) louca perturbação

Não encontrou, o que
procurava,
Não viu, a quem
buscava…

Estava a procura,
de quê,
buscava a quem?

Procurava o ser, o saber
buscava o rever, a
quem jamais deveria,
porque era um amor
um eterno amor,
Que um dia o fez
sofrer…

Então por quê buscava?
Buscava pelo prazer,
de ver, de o fazer saber,
de se fazer saber, que
talvez, um dia,
ainda pudessem,
se ter…

Paulo Alfuns

* poema originalmente publicado, na antologia poética “Poemas e Pensamentos”, da editora Shan, 2001

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: