Tempo

Todos os dias há flores nos jardins Algumas sorriem outras gargalham, numa alegria sem fim… Todos os dias caem as folhas daquelas que eram sombras para os homens pouso pra gaivotas… Todos os dias, os climas se encontram cada vez mais bizarros, uns vêem outros sucumbem, e, no final Tudo se funde… Paulo Alfuns

Crie um novo site no WordPress.com
Comece agora