Não olhe… pra trás

Dylan, Já dizia Não olhe pra trás Nem precisava, é da nossa natureza nunca se apegar nunca lamentar, ou chorar o leite derramado… Não olhe para trás… Já dizia o mago das agulhas ‘arrependimento deixa o homem broxa’… Não olhe pra trás… Já ensinava a bíblia… Quem olha fica no passado E da vida euContinuar lendo “Não olhe… pra trás”

Cotidiano

Os carros passam acelerados, se jogam ao destino, inusitado… Os carros voam desesperados, se perdem no caminho num lugar, equivocado… Os carros param sem paciência, aguardam, que atravessamos seu domínio, por excelência… As ruas movimentam-se sem se mexer, Há um fluxo humano, desejoso por sol calor, e prazer… As ruas se movimentam sem ao menos,Continuar lendo “Cotidiano”

Pra nós…

Bem vindos a todos aqueles que novamente voltarem a frequentar a curtipoesia.online… Sempre básico no que tenho a dizer, só posso falar que é o mesmo blog numa casa nova… meu nome contínua o mesmo de sempre, assim como todo o conteúdo segue no mesmo caminho, o pseudônimo é outro, algo que variei no decorrerContinuar lendo “Pra nós…”

Crie um novo site no WordPress.com
Comece agora