Noite Vazia

Clássico do Cinema… É um filme que merece estar entre os filmes da Criterion (restaurado no mais próximo da perfeição para nosso presente e toda posteridade)… Spoilers: antes de mais nada, não assista se tu não tiver numa onda (nem que seja meia) existencial, quem busca aventura ou rir, melhor ficar longe… O Filme: A narrativa se passa numa única noite, paulistana, onde dois homens se juntam a duas mulheres pra uma noite de namoro e prazer, mas, o tédio pinta junto, mudando tudo, sem os deixar se entreter… ah!!!… os atores… um quarteto que funciona muito bem, com química, e que vivenciam seus personagens no mesmo nível e mesma sintonia! Odete Lara e Norma Bengell eram atrizes muito famosas e na época da realização do filme, grandes sex simbols… cada uma com sua beleza própria, a ariana (de ♈ mesmo) Odete Lara tem uma cabeleira leonina, é agressiva, hipnótica… Norma tem um olhar marcante num ar sofredor de vítima / mártir, a expressividade pisciana (de ♓ mesmo)… Também mostrou que tinha bom gosto, e algo a mais… se casou com o italiano Gabriele Tinti, um dos atores do filme, bonito como Delon… Palmas pra ela 😉!!! Palmas também pelo realizador, cineasta, Walter Hugo Khouri, que fez um filme de primeira, dos melhores do nosso cinema, o brasileiro… Indispensável… quem se interessar, bora assistir…

images (1)
* não sei quem é o autor da foto

* sou só cinéfilo, não crítico, então escrevo baseado no que vejo, e nas emoções / sentimentos que me foram despertos…

Paulo Alfuns

Metáfora da metáfora do nada

Caminhando por ruas longas,
e desertos floridos
Buscando inspiração,
para transmitir emoção…
com os pés descalços
e as mãos na areia
Caminhando no novo amanhecer
com o Sol brilhando,
livido,
entre a manhã, tarde
até encontrar o anoitecer…

Paulo Alfuns

* publicada originalmente no dia 30/06/2018

A cruz e a espada

A viagem de um
é incerta,
A viagem de outros
vai da merda,
na certa

A viagem de alguns
é, que tudo passa
A viagem de outros alguns,
é que nada escapa

A viagem de alguns
é perfeita,
na mente estreita
A viagem de tantos outros uns,
é que nada é fato,
nem exato,
variando de acordo
com o rebolado…

A viagem de Deus
é querer,
um mundo correto
A viagem do Diabo
é que ele sabe
que Deus tá certo,
então paga de louco,
só pra enganar
quem acredita
ser mais esperto…

Paulo Alfuns

* publicado originalmente no dia 30/06/2018

Queen Afro

A rainha afro
tem um sorriso
grande, luminoso

A rainha afro
é uma amiga querida,
uma pessoa dahora
que me da grande prazer
em jogar conversa fora…

A rainha afro
tem um cabelo brilhante,
ainda não cacheado,
mas mesmo escovado
é todo encorpado…

A rainha afro
com seu Sol em escorpião,
é pura combustão
com seu peito tatuado
e um rosto em forma de coração
a impressão presente
de seu ascendente,
no signo de leão…

Paulo Alfuns

* publicado originalmente no dia 30/06/2018

Eclipse no ar

Clima de eclipse
no ar,
O que será
que ele,
vai nos contar?

Clima de eclipse
no ar,
Quais serão
as mudanças,
que vão nos tocar?

Clima de eclipse
no ar,
E os deuses
com nomes de astros
a nos anunciar,
teremos novidades
que já começam
a circular…

Paulo Alfuns

* publicado originalmente no dia 23/07/2018

Um país que não existe… (Brasil)

Morreu
mais um pouco
do Brasil
um país imenso
brilhante,
que poderia
ser o paraíso
da Terra,
mas que não
aconteceu…

Seu futuro
morre dia a dia
nas ruas do agora,
seu passado,
jaz consumado
em chamas
altas que o
levaram sem
demora…

Um dia sinistro
que todo,
o mundo perdeu
principalmente,
nós os filhos
da terra
que sabemos
que nenhum
governante,
nos reconheceu…

Não tem
como rimar
com situações
como essa,
é muito horror,
num país onde
o descaso,
se uniu
ao desamor…

Paulo Alfuns

* publicado originalmente no dia 03/09/2018

Prima-vera-no-ar

Mais uma primavera
logo,
mais um verão
mais flores,
mais calor
com a nova estação

Que tudo
seja,
mais alegre
mais florido,
mais bonito…

Quem sabe
os corações,
nessa época
de incertezas,
não fiquem
mais leves,
e nossa vida
possa ter
mais sentido…

Paulo Alfuns

* publicada originalmente no dia 22/09/2018

Anti-poesia

Gira a roda
começa com a
certeza,
Gira a roda
termina,
com a imprevisão

O orgulho
determina a queda
e cega,
o grande e o pequeno,
o nobre e o servil,
o mestre e o aprendiz

Gira a roda
e a confusão
se faz presente
apresentando,
o que já está
tangente…

Paulo Alfuns

* publicado originalmente no dia 07/10/2018

Crie um novo site no WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: